Offcanvas Section

You can publish whatever you want in the Offcanvas Section. It can be any module or particle.

By default, the available module positions are offcanvas-a and offcanvas-b but you can add as many module positions as you want from the Layout Manager.

You can also add the hidden-phone module class suffix to your modules so they do not appear in the Offcanvas Section when the site is loaded on a mobile device.

0044 889 555 432
office@delight.com
64184 Vincent Place

img20210513132350191MED

                                                                                                              Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O ataque de garimpeiros contra o povo indígena Yanomami se agravou no fim de semana, inclusive ontem à noite, conforme comunicado da Hutukara Associação Yanomami (HAY). A deputada Joenia Wapichana (REDE) reforçou a atenção para a gravidade dos ataques, durante sua fala na reunião da Comissão Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, na manhã de hoje.

Na CCJC, Joenia reforçou o apelo dos Yanomami. “Nós não podemos fechar os olhos para a gravidade que está acontecendo na Terra Indígena Yanomami, onde os indígenas estão pedindo para se manterem vivos. Sendo atacados por garimpeiros e isso tem sido feito constantemente, todos os dias, inclusive ontem à noite.  Mulheres, crianças, estão com medo de qualquer outro ataque. Garimpo é ilegal. Infelizmente, encorajado por esse presidente que presta um desserviço à nação brasileira”, reforçou a parlamentar, pedindo atenção para a gravidade dos ataques contra o povo yanomami.

Hutukara reitera pedido de segurança aos Yanomami

Reforçando o pedido da Hutukara, feito por ofício enviado nesta manhã às autoridades, a deputada Joenia também enviará ofício aos órgãos públicos solicitando ao Estado brasileiro medidas urgentes pela proteção e integridade física do povo indígena Yanomami.

No documento enviado às autoridades, a Hutukara Associação Yanomami relata os novos ataques ocorridos no dia 16. Segundo os indígenas, 15 barcos de garimpeiros se aproximaram contra a comunidade e dispararam tiros e lançaram bombas de gás lacrimogênio contra os indígenas.

“Os Yanomami estavam muito aflitos, e gritavam de preocupação ao telefone. Ao fundo, era possível escutar o som dos tiros. A situação era grave”, relata a HAY sobre o mais recente ataque de garimpeiros na TI Yanomami. O documento foi enviado à Frente de Proteção Etnoambiental Yanomami (Funai), Superintendência da Polícia Federal em Roraima, 1ª Brigada de Infantaria da Selva do Exército e Ministério Público Federal (MPF).

No ofício, a Hutukara solicita com urgência a instalação de um posto avançado emergencial na comunidade de Palimiu, com o objetivo manter a segurança no local e no rio Uraricoera. Também foi solicitado que o Exército brasileiro, por meio da 1ª Brigada de Infantaria da Selva, promova apoio logístico imediato para ações dos demais órgãos públicos para garantir a manutenção da segurança no local.